Preservação da Fertilidade Masculina e Feminina


A preservação da fertilidade é mais um dos serviços oferecidos pelo CIMF-NF. Seja preservação por opção pessoal tanto da mulher quanto do homem ou por tratamento de doenças que necessitam de quimioterápicos e/ou radioterapia.
O CIMF-NF mantem um banco de preservação de células e tecidos germinativos, com serviço autorizado pela vigilância sanitária (ANVISA).

O que você deve saber sobre Preservação da Fertilidade?

O QUE É PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE? 

Também conhecido como ONCOFERTILIDADE, refere-se a uma nova área da medicina que une oncologia e medicina reprodutiva com o objetivo de descobrir e aplicar novas opções de preservação da fertilidade em pacientes que com doenças que afetam a função reprodutiva.


QUAIS OS PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS NA PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE?

A preservação da fertilidade é abordada de forma multidisciplinar com envolvimento de oncologistas, hematologistas, mastologistas, especialistas em medicina reprodutiva, urologistas, embriologistas, psicólogos, organizados de forma ajustada a oferecer um atendimento rápido, acolhedor e eficiente aos pacientes. 


COMO UM TRATAMENTO ONCOLOGICO PODE AFETAR A FERTILIDADE? 

Os quimioterápicos e radioterápicos agridem as células germinativas afetando tanto a função dos ovários, quanto dos testículos. Depois de realizar um tratamento contra o câncer, algumas mulheres e alguns homens podem sofrer danos no aparelho reprodutor, levando a baixa produção de óvulos ou espermatozóides.
Após o tratamento oncológico, a fertilidade pode diminuir temporariamente ou permanentemente, dependendo da dose da medicação ou da radioterapia utilizada e da resposta de cada indivíduo.
Atualmente, com os avanços da medicina, a chance de cura de um câncer é muito grande o que justifica a preocupação com a fertilidade. 


O QUE DEVEMOS CONSIDERAR NA ESCOLHA DO METODO DE PRESERVAÇÃO?

Deve-se considerar o tipo de câncer, o tratamento a ser realizado, idade do paciente, tempo de espera para remissão da doença, existência de parceiro sexual, possibilidade de metástase, quantidade de filhos já nascidos ou desejo de futuras gestações. 


COMO PRESERVAR A FERTILIDADE?

Existem vários métodos já estabelecidos e experimentais disponíveis para preservação da fertilidade, sendo a escolha realizada de forma individualizada.

  • Criopreservação de óvulos.
  • Criopreservação de sêmen
  • Criopreservação de embriões
  • Criopreservação de tecido ovariano
  • Criopreservação de tecido testicular
  • Transposição ovariana
  • Proteção hormonal

O QUE É A CRIOPRESERVAÇÃO DE OVULOS?

Este é um método para preservação da fertilidade, que possui grande importância ao eliminar dilemas éticos, religiosos e legais que envolvem a criopreservação de embriões. É a alternativa para mulheres sem parceiros fixo, para aquelas que não aceitam a fertilização com gametas de doador ou que por outras questões sejam contra o congelamento de embriões.  
Possui um importante papel nas opções de preservação da fertilidade em adolescentes. O método necessita de todas as etapas para obtenção de embriões.


O QUE É A CRIOPRESERVAÇÃO DE SEMEN? PARA QUEM É INDICADA?

É um método já estabelecido que se trata do congelamento (criopreservação) do sêmen antes do inicio do tratamento, garantindo a possibilidade de gerar filhos no futuro com a ajuda de técnicas de reprodução assistida.
É indicada para homens que serão submetidos à quimio ou radioterapia devido à presença de doenças como câncer de testículo, linfoma, leucemia ou outro tipo de tumor; também indicado nos casos de pré-vasectomia ou doenças que utilizem terapias imunossupressoras, como lupus e artrite reumatoide; para pessoas com profissões de alto risco para fertilidade como mergulhadores, exposição a produtos (agrotóxicos e pesticidas).

Quando deve ser realizada a criopreservação do semen?

A criopreservação deve ser realizada antes da cirurgia ou da primeira sessão de quimio ou radioterapia, o ideal é que sejam realizadas 3 coletas em dias alternados, se não houver tempo ao menos uma coleta deve ser feita. 


O QUE É A CRIOPRESERVAÇÃO DE EMBRIÕES?

O congelamento de embriões é um método já estabelecido e o mais utilizado na preservação da fertilidade, possui taxa de sobrevivência embrionária ao descongelamento de ate 80%, taxa de gravidez em media 29% e nascidos vivos em 22 % a 32 % dos casos, essas taxas serão dependentes de características individuais do prognostico reprodutivo. Este método inclui as etapas de estimulação ovariana, controle ultrassonográfico e punção dos ovários para aspiração dos óvulos por via vaginal. Os oócitos obtidos serão fertilizados com espermatozóides e criopreservados no 3° ou 5° dia. Os protocolos de estimulação ovariana de inicio a qualquer tempo do ciclo menstrual tem sido desenvolvidos e já utilizados, sem a necessidade de atrasar o tratamento da neoplasia.
Para realização é necessária à existência de um parceiro sexual ou uso de sêmen de um doador anônimo, com isso o método é contra indicado para crianças e adolescentes. 


O QUE É A CRIOPRESERVAÇÃO DE TECIDO OVARIANO? 

É o método atualmente proposto para pacientes com risco de falência ovariana precoce submetidas ao tratamento oncologico, para pacientes tratadas com agentes quimioterapicos para doença não maligna (auto-imune), proporcionando o restabelecimento da produção hormonal e possibilitando a maternidade natural.
Essa técnica é indicada a pacientes portadoras de neoplasias hormônio-dependentes ou que necessitam de abordagem imediata, pois dispensa a estimulação ovariana no momento da coleta. A coleta do tecido cortical ovariano oferece a vantagem de ser realizada em qualquer momento do ciclo menstrual por videolaparoscopia e possibilita a criopreservação de milhares de folículos ovarianos.


O QUE É A CRIOPRESERVAÇÃO DE TECIDO TESTICULAR? PARA QUEM É INDICADA?

É um método experimental cujo paciente será submetido a uma biopsia testicular, os tubos seminíferos são aspirados e as espermatogonias (células geradoras dos espermatozóides) presente no testículo são isoladas e congeladas.
Essa técnica é indicada para pacientes pré-púberes que não entraram na puberdade e que, portanto não começaram a produzir espermatozóides. Este método possibilita a realização de um reimplante das células criopreservadas para o testículo do paciente curado do câncer ou estas células podem ser diferenciadas invitro e utilizadas na aplicação das técnicas de reprodução assistida.


O QUE É TRANSPOSIÇÃO OVARIANA?

Essa técnica é restrita a candidatas a radioterapia exclusiva. onde os ovários poderão ser atingidos diretamente e ter a reserva ovariana prejudicada.  
Nessa técnica os ovários serão elevados e fixados próximos aos pólos renais inferiores, fora do campo de radiação.
Esse método é útil quando utilizado juntamente a tratamentos de tumores do colo uterino em estágios iniciais e a linfomas candidatos a radioterapia localizada. 


O QUE É PROTEÇÃO HORMONAL?

É uma estratégia experimental que tende a ser considerada uma segunda opção com o avanço dos tratamentos de reprodução assistida e preservação da fertilidade. Mas atualmente é entendido que se indicada seria uma forma de preservar oócitos apenas das pacientes submetidas a apenas quimioterapia.  


PERGUNTAS QUE DEVERÃO SER RESPONDIDAS PELO MEDICO A PACIENTE, SEUS PAIS OU RESPONSAVEIS (CASO SEJA MENOR DE IDADE), ANTES DO INICIO DO TRATAMENTO ONCOLOGICO.

  •  O tratamento afetará a fertilidade do homem ou da mulher ou do menino (a)? Se a resposta for "sim", qual a melhor técnica para preservar a fertilidade?
  •  Como e quando o (a) paciente poderá saber se é fértil ou não após o término do tratamento? Existem testes para isto?
  •   Se a fertilidade não for preservada, existem alternativas para que ele possa ter filhos futuramente?
  •  Se for realizado o congelamento do sêmen ou tecido testicular, existe uma data limite para serem utilizados?
  •  Se houver falência ovariana (menopausa pelo tratamento) quais serão os sintomas? Existe tratamento para isso?
  •  Depois de terminado o tratamento, quanto tempo levará para que a menstruação retorne? Se não estiver menstruando será necessário o uso de hormônios ou contracepção se desejar evitar filhos?
  •  A gravidez é segura após o tratamento? Se a resposta for positiva, quanto tempo a paciente deverá esperar para ficar grávida?
  •  Haverá mudanças do desejo sexual?
  •  Haverá riscos para a gestação ou para a criança quando ele (a) tiver seus filhos?
  •  Quais são as clínicas especializadas que podem indicar os melhores métodos para preservar a fertilidade?
  • Onde o paciente poderá encontrar clínicas de Reprodução Humana especializada para este tipo de tratamento?